COMARCAS DO INTERIOR NÃO SERÃO DESISTALADAS, AFIRMA PARECER DO PRESIDENTE DO TJ GOIÁS  

12 de Abril de 2021, 17h30

Foto Site - Sindsmp (19)

Imagem: Divulgação TJGO

O presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Carlos Alberto França, determinou a extinção dos procedimentos e arquivamento dos autos que tratavam da desinstalação de 24 comarcas em Goiás. A decisão, assinada nesta segunda-feira (12), põe fim aos trâmites administrativos que debatiam o referido tema, o que, segundo o presidente, “é muito impactante para a sociedade das respectivas comarcas/cidades.”

“Sempre batemos nessa tecla, desde quando surgiu o projeto, o SINDSEMP se mostrou contrário. A perca seria gigantesca para a sociedade e para aqueles que se dedicaram para atuar nas respectivas cidades. Parabenizamos o Sr. Carlos Aberto França pela decisão e arquivamento dos autos”, declara Gilclésio Campos, que participou de audiências públicas e colaborou com abaixo assinados.

Carlos França reconheceu em sua decisão que o funcionamento do fórum nas comarcas representa amparo essencial, “com a atuação constante do juiz de Direito, dos servidores do Poder Judiciário, do Ministério Público, da Defensoria Pública e dos órgãos de segurança pública, além da atuação presente da advocacia privada, resulta em sensação de segurança e de pertencimento para a comunidade local.”

As cidades que sofreriam com a desinstalação

Os estudos e levantamentos sobre a concretização ou não de desinstalação envolviam as comarcas de Barro Alto, Cachoeira Dourada, Carmo do Rio Verde, Corumbaíba, Fazenda Nova, Flores de Goiás, Formoso, Goiandira, Iaciara, Itapirapuã, Joviânia, Mara Rosa, Montes Claros de Goiás, Montividiu, Mossâmedes, Orizona, Panamá, Paranaiguara, Sanclerlândia, São Simão, Serranópolis, Taquaral, Uruana e Varjão.

Fonte: Assessoria de Comunicação - Marielly Dias / Com informações TJGO