NOTA OFICIAL

31 de Julho de 2020, 16h30

Nota Oficial

O Sindicato dos Servidores do Ministério Público de Goiás é contrário ao retorno das atividades do MP, mesmo que escalonado. A entidade acredita que o retorno, mesmo que gradativo, não deveria acontecer neste momento.

Os números de contaminação em nosso estado estão em uma rampa de crescimento extraordinário, com mais de 66 mil casos confirmados. Ainda há em nosso estado 126.273 casos suspeitos em investigação, na data de 30/07/2020. Os números são superiores aos de 24/03/2020, data que foi publicado o ATO-PGJ 018/2020, onde o total de casos confirmados em Goiás eram de 29 e ainda 1.336 casos suspeitos em investigação. Segundo informa a Secretaria de Saúde Estadual, a taxa de letalidade dessa doença é de 2,43%.

O teletrabalho tem se mostrado eficiente, como mostra dados estatísticos da instituição em relação aos resultados de produção desde que essa situação causada pelo vírus começou. O SINDSEMP entende que mesmo adotando os protocolos de segurança, nada garante que voltando ao trabalho presencial, os servidores vão ficar livres da contaminação e ainda expor outros integrantes da instituição ou alguém que nos aguarda em casa.

Nesse momento, o retorno, mesmo que de forma gradativa, contraria as sugestões dadas por órgãos competentes e entendedores da situação - OMS - não fazemos parte do grupo econômico que de certa forma se justifica. Digamos que temos o privilégio de contribuir com a redução do contágio sem deixar de contribuir com nossas obrigações. O trabalho que exercemos independe de retorno num momento em que o Estado não sai do quadro de alta negativa do Covid-19.

Gilclésio Campos

Diretor Presidente

Sindicato dos Servidores do Ministério Público de Goiás

Fonte: Assessoria de Comunicação - Marielly Dias