PEC32: A PEC QUE IRÁ FAVORECER O AUMENTO DA CORRUPÇÃO NO BRASIL

09 de Abril de 2021, 17h31

A corrupção do Brasil mais uma vez ganha destaque internacional. Recentemente, a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico - OCDE-, tomou uma decisão inédita no Brasil: criar um grupo permanente de monitoramento sobre o assunto no país.

Esta é a terceira vez que a entidade acompanha situações desse cunho. Antes do Brasil, isso só aconteceu em 2005 e em 2009 para acompanhar a situação em outro país do G20. A iniciativa surgiu após preocupação dos membros da organização com o fim da Lava Jato, uso da lei contra o abuso de autoridade e também devido as dificuldades no compartilhamento de informações com fins investigativos.

De acordo com informações divulgadas pela BBC Brasil, após o recuo de medidas que combatem a corrupção, a organização irá atuar fortemente no Congresso Nacional. A OCDE deve monitorar propostas que possam dificultar o combate a este mau que assola a nação brasileira.

E um projeto que está sob poder dos políticos, que contribui para o aumento exacerbado da corrupção, é a Reforma Administrativa. Um projeto extremamente maléfico para o cidadão de bem que hoje acredita em papo de político.

“A que pontos chegamos?! Mais um sinal de alerta foi acesso e ainda existem pessoas que tapam os olhos para a atuação dos políticos. Se hoje temos dados vergonhosos de corrupção, após a aprovação da PEC32, eles serão números astronômicos. A luta não é só pela categoria é pelo bom andamento do serviço público”, declara Gilclésio Campos, presidente do Sindicato dos Servidores do Ministério Público de Goiás.

A proposta de emenda constitucional que é tratada como solução para a crise econômica do país é um desserviço à população. Acreditem, não é o fim de privilégios. O texto prevê a demissão de servidores concursados por políticos que estejam no poder; prevê a criação de novos cargos de confiança inflacionando os custos dos órgãos; favorece a utilização da máquina pública como cabide de emprego e consequentemente a corrupção. Além de propiciar a perseguição e assédios nos ambientes de trabalho tendo como consequências exonerações por não fazer o que “é mandando”.

A maior força do brasileiro hoje é a informação e é preciso que entendam e ajam junto. “A população vem sendo enganada por vários anos com esses discursos montados que sempre jogam a culpa da crise econômica nos servidores e que, ironicamente, são os que mais fazem pela população. Não é privilégio, é recompensa e reconhecimento de toda dedicação para atuar pela legalidade e impessoalidade”, finaliza o dirigente.

Entenda o que é a OCDE?

A OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico), entidade a qual o Brasil tem intenção de participar, é uma organização internacional composta por 37 países da América do Norte e do Sul, da Europa e da Ásia-Pacífico.

A OCDE é composta pelos seguintes Estados-Membros:

- Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, Chile, Colômbia, Coreia do Sul, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estados Unidos, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Islândia, Israel, Itália, Japão, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, México, Noruega, Nova Zelândia, Países Baixos, Polónia, Portugal, Reino Unido, República Checa, Suécia, Suíça e Turquia.

Fonte: Assessoria de Comunicação - Marielly Dias / Com informações BBC Brasil