SINDSEMP MARCA PRESENÇA EM INAUGURAÇÃO, MAS SEM ESPAÇO PARA SE EXPRESSAR

19 de Novembro de 2021, 13h17

Site Novembro  (5)

Foto: João Sérgio/Assessoria de Comunicação Social do MPGO

O Sindicato dos Servidores do Ministério Público de Goiás, após receber e aceitar o convite da Administração, representado por Gilclésio Campos, participou na tarde de ontem (18), da inauguração do Centro de Treinamento e Tecnologia da Informação, que também contou com a presença do PGJ Dr. Aylton Vechi e do Governador Ronaldo Caiado.

Plenamente anunciado como sendo um espaço do servidor, o evento não poderia ser finalizado sem que a palavra aos servidores, fosse concedida. Agradecemos o convite, mas deixamos a ressalva de que se é do servidor, o sindicato ali presente como representante da categoria, deveria ter voz.

Então, convidamos você colega servidor, para ler abaixo o discurso que seria proferido pelo SINDSEMP para o referido momento.

É com muita honra e grande satisfação que eu, na condição de presidente do SINDSEMP, recebi o convite para participar no dia de hoje, da inauguração deste espaço concebido para a formação e aperfeiçoamento dos servidores do Ministério Público do Estado de Goiás. Portanto, antes de mais nada, quero externar os meus sinceros agradecimentos aos membros da administração de nosso órgão pela edificação de tão grandiosa e necessária obra.

Senhoras e Senhores,

Ao longo dos últimos anos, o Ministério Público Brasileiro e em especial, o Ministério Público do Estado de Goiás, cresceu. Cresceu em importância, cresceu em estrutura, cresceu em atuação.

Hoje, é possível ao cidadão conhecer e acompanhar a atuação ministerial, principalmente nas áreas que abrangem aos direitos individuais, como é o caso da saúde e da educação, mas também nas demais matérias de alcance difusos e coletivos.

O Ministério Público tomou uma forma valorosa, dada pela Constituição de 88 e na busca pelo processo de afirmação a instituição Ministério Público alçou um patamar de legitimidade e de grandeza, ao qual todos nós como integrantes do órgão podemos nos orgulhar.

O Promotor de Justiça passou a ser uma voz do cidadão, um legítimo defensor dos interesses da sociedade e a construção dessa imagem foi longa e muitas vez árdua, mas ela conta também com a ajuda e disposição dos valorosos servidores da nossa instituição.

Falar do valor do servidor do Ministério Público do Estado de Goiás, talvez possa parecer para muitos até mesmo clichê, mas mesmo correndo o risco de me valer do lugar comum, me permitam em rápidas palavras enaltecer àqueles que, mesmo sabedores do seu real papel dentro do órgão, procuram desempenhar suas atribuições com zelo e dedicação.

O Servidor do Ministério Público é aquele que diariamente, seja na área administrativa, seja na Promotoria de Justiça, que está sempre presente, é aquele que em muitos casos é o primeiro contato do órgão com, em muitas das vezes, daquela cidadã ou cidadão que enxergam no Ministério Público a sua última esperança para a resolução dos seus problemas. Muitos que já chegam ao Ministério Público após tantos “nãos”, após tantas portas fechadas e que encontram ali, uma servidora ou um servidor disposto a ouvir e atender.

Senhoras e Senhores, mas quando voltamos a falar do crescimento do Ministério Público e ao vermos esta grandiosa obra sendo inaugurada, ao vermos à nossa disposição uma estrutura de trabalho que inegavelmente é de excelente qualidade, ao olharmos tudo isso, nos sentimos tristes com um ponto, “a nossa carreira”.

A careira dos servidores do MPGO se encontra defasada, sua estrutura de atribuições se remete ao ano de 1997, ocasião da edição da Lei Estadual 13.162, e sua estruturação de carreira data de 2004, tendo passado por uma pequena revisão em 2016.

Já não é mais aceitável que um órgão da grandeza do MPGO continue a realizar concursos de provimento de seus serviços auxiliares tendo como requisito de investidura o nível básico. Já não é mais aceitável que o olhar institucional do órgão em benefício da atividade fim, esteja voltado apenas àqueles que não são servidores efetivos da instituição.

É hora de avançar, é hora de retirarmos as amarras da intransigência e da insensibilidade dos governantes aos servidores públicos.

Direitos que são retirados, direitos que não são respeitados, até quando isso irá durar?

Como órgão “Promotor de Justiça”, deve o Ministério Público zelar pelos seus. E nós servidores do Ministério Público de Goiás, somos partes integrantes deste corpo e merecemos respeito.

Hoje, ao inaugurarmos este Centro de Treinamentos, nos sentimos alcançados em partes. A previsão de aperfeiçoamento dos servidores é algo previsto em nosso plano de carreira. Queremos sim avançar em conhecimento, queremos sim alcançar o grau elevado de excelência, pois isso resultará em uma melhor prestação de serviço para a sociedade. Mas também queremos valorização. A reparação histórica se fará em sua totalidade quando os pleitos dos servidores forem atendidos, e não estamos falando apenas daqueles que envolvam aspectos financeiros.

Esperamos que, a estrutura agora inaugurada, sirva em favor de todos e não apenas de alguns, que as ofertas de cursos de pós-graduação oferecidos por nossa Escola Superior, possam ter reservas de vagas aos integrantes de cargos efetivos, que em um futuro próximo, possamos ter, inclusive a oferta de cursos de graduação.

Antes de encerrar, Senhoras e Senhores, gostaria de trazer as seguintes palavras que são atribuídas ao nosso ilustre, Rui Barbosa:

“Quem não luta por seus direitos, não é digno deles.”

Estas palavras estão estampadas em um mural em nossa entidade sindical e representa um sentimento classista ao qual nós sempre iremos defender.

Valorização Já!

Assim como a frase usada pela palestrante Dra. Cristina Pinho e posteriormente mencionada pelo PGJ Aylton Vechi, também vemos como fundamental a diminuição da distância entre o que se diz e o que é feito.

“Que a tua fala seja a tua prática” (Paulo Freire). Que os servidores recebam imediatamente a valorização que tanto são merecedores.

Fonte: Assessoria de Comunicação - Marielly Dias